Energia Solar | Energia Solar

MENU

Energia Solar

A energia solar sempre foi considerada algo futurista, muitas vezes associada à equipamentos de alta tecnologia, com satélites. E embora o efeito fotovoltaico date de 1839, sua popularização foi impulsionada pela redução dos custos de em virtude da produção em alta escala iniciada pela China.

 

A geração de energia solar no Brasil ganhou força em 2012 com a resolução 482 da Aneel, Agência Nacional de Energia Elétrica, que regulamentou a geração distribuída.

 

O Brasil tem um potencial de geração solar incrível. O local mais escuro de nosso território tem potencial solar melhor do que o local mais iluminado da Alemanha, por exemplo. A energia solar na Alemanha, país mais avançado em energia solar, possui mais de 36% das placas solares do planeta, que respondem por mais de 20% de sua matriz energética.

 

O ano de 2016 foi um marco para a Energia Solar no mundo. Ela ficou mais barata que a energia baseada no carbono. Mas não foi apenas isso, ela também foi a energia com maior capacidade instalada nesse ano, atingindo no mundo 11.2 GW contra 8 GW do Gás, segunda colocada.

 

No Brasil, a energia solar também vem crescendo de forma exponencial. Entre 2015 e 2016, a Energia solar no país aumentou mais de 17 vezes. O maior motivo para esse crescimento foi o valor dos equipamentos que caiu mais de 50% nos últimos anos, conjuntamente com o aumento de mais de 50% da conta de energia. Em 2017, os aumentos continuaram e, em Março de 2017, a Aneel autorizou mais um reajuste de cerca de 12%. Em Abril, por conta do acionamento das Termoelétricas, também se iniciou a cobrança extra da bandeira tarifária vermelha, o que deixará as contas ainda maiores. Para piorar, haverá também um reajuste esse ano por conta da indenização bilionária devida as transmissoras, com previsão de reajuste de 9% em média.

 

Diante desse cenário, é preciso aproveitar todo o potencial solar que o nosso país proporciona e, especialmente, o Rio de Janeiro. O Rio está ranqueado como a segunda cidade com melhor retorno econômico sobre o investimento, cerca de 5 anos. Isso ocorre por dois fatores, o excelente potencial de irradiação em nosso território e o alto valor da tarifa cobrada dos consumidores.

 

O grande desafio no Brasil ainda é a difusão dos benefícios da energia solar de forma massificada. Ainda há pouco conhecimento sobre sua funcionalidade e retorno do investimento. Apesar os esforços governamentais para reduzir os impostos sobre os kits fotovoltaicos, ainda há muito espaço para melhorar no que diz respeito às opções de financiamento dos sistemas de energia solar.

 

Manutenção Necessária do Sistema de Energia Solar

Uma característica marcante do sistema de energia solar é seu baixíssimo custo de manutenção. Na maior parte dos locais a própria água da chuva já resolve parte da limpeza. Um sistema de energia solar pode durar mais de 40 anos, sendo que as placas possuem garantia de 25 anos.

 

Abaixo vamos detalhar sobre seus tipos, instalação e outras dúvidas e curiosidades pertinentes à Energia Solar.

 

Tipos de energia solar

A energia solar pode ser fotovoltaica ou térmica.

 

A energia solar fotovoltaica é usada para gerar corrente elétrica para empresas ou residências. Já a energia solar térmica é voltada apenas para o aquecimento da água.

 

As placas coletoras solares são, como o próprio nome já diz, equipamentos que absorvem o calor do Sol. Esse calor é levado até uma serpentina onde a água está localizada, aquecendo a mesma. Depois, a água é levada para um boiler que é responsável por manter a água quente até ser consumida.

 

Por outro lado, as placas fotovoltaicas ou painéis solares, são responsáveis por captar a energia solar e transformá-la em energia elétrica. A eletricidade gerada pode ser consumida por qualquer aparelho de instantânea.

 

Como é possível gerar energia solar em dias de chuva? E a noite?

O medidor de um imóvel com energia elétrica solar passa a funcionar em um sistema de débito e crédito, onde na maior parte das vezes estará gerando créditos durante o dia (com a luz do Sol) e débitos à noite, quando a energia virá da concessionária. Tudo isso de forma automática, sem intervenção do consumidor. Desta forma, o cliente paga somente se houver débito, ou seja, o cliente consumiu mais energia do que gerou. Por outro lado, se houver crédito, o cliente tem o direito de consumir esse excedente em um prazo de até 5 anos, ou poderá transferir essa energia a outro imóvel, desde que estejam na mesma área de distribuidora e possua a mesma titularidade. Então, dias de chuva e noites, estão dentro desse sistema de débito e crédito.

 

Por que investir em energia solar?

Pode-se investir em energia solar por dois motivos: financeiro e social.

 

Um sistema médio residencial de energia solar se paga por volta de 5 anos e as placas possuem garantia de 25 anos e chegam a durar mais de 35 anos. É como se fossemos ao mercado e houvesse um produto em produção do tipo, pague 5 e leve 30. Você acharia um bom negócio? Certamente. Além disso, há uma vantagem do ponto de vista do risco enorme, à medida que se cria uma proteção contra algo que não se pode controlar: Os aumentos excessivos do governo.

 

Além disso, ao instalar a energia solar, seu imóvel sofre uma valorização instantânea por volta de 8%, segundo pesquisas recentes.

 

Quanto ao motivo social, ao instalar um sistema de energia solar, a pessoa estará reduzindo de forma abrupta as emissões de gases tóxicos no meio ambiente. Para cada KWh de energia produzida no Brasil pelas atuais fontes geradoras de nossa matriz energética, tais como hidrelétricas, termoelétricas e nucleares, são emitidos cerca de 32,2g de CO2 na atmosfera, segundo dado do Ministério das Minas e Energia. Por outro lado, cada árvore retira da atmosfera aproximadamente 163Kg de CO2 ao longo de sua vida.
A energia solar é renovável, infinita e sustentável.

 

A instalação de energia solar pode ser considerada uma obra?

Não. A instalação de energia solar é simples e leva entre 3 a 5 dias, dependendo do caso. Na vasta maioria, não é necessário sair de casa pois não se trata de uma obra, mas de uma simples instalação.

 

É possível gerar energia solar sem que haja telhado disponível?

Sim, a resolução 687 da ANEEL permite a geração remota, ou seja, o consumidor pode produzir sua energia em local diferente ao do consumo. Caso possua um sítio ou terreno com área suficiente para a instalação das placas, podemos fazer um excelente projeto de energia solar para você e seu imóvel.

 

Por que eu não devo instalar meu sistema de energia solar por conta própria?

A instalação de energia solar não deve ser feita por conta própria pelos seguintes motivos:

1. Deve-se possuir roupas e acessórios de segurança. E, nem todos possuem.
2. Deve-se ter amplo conhecimento sobre eletricidade para evitar acidentes e evitar danificar o investimento no sistema de energia solar.
3. Os painéis precisam ser instalados corretamente para uma maior rentabilidade.

 

Quanto custa um sistema de energia solar?

Para informar o valor do projeto de energia solar, é necessário entender o tamanho do projeto e o objetivo do cliente. Isso porquê os sistemas de energia solar podem ser para residências, empresas ou indústrias, e o cliente pode estar querendo reduzir sua conta de energia elétrica ao máximo ou apenas em uma parte.

No site da GridTie Solar, é possível enviar um orçamento gratuito e sem compromisso.

 

Como saber se meu sistema está produzindo energia solar?

A GridTie disponibiliza aos seus clientes um sistema de monitoramento de produção de energia solar em seu smartphone. Você acompanha quanto está produzindo de forma online!

 

O que é a homologação de sistemas de energia solar?

Para gerar energia solar On Grid, ou seja, conectado à rede, é necessário a homologação do sistema de energia solar pela concessionária de energia. A homologação é necessária para garantir que o sistema esteja, especialmente, de acordo com as normas de segurança.

 

A GridTIe Solar cuida do seu processo, desde de sua entrada até a troca do medidor e início da operação do sistema homologado.